quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Sobre amizades…

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Emburrado

Amizade é um de meus temas preferidos.Hoje mais do que nunca percebo o valor disso pra mim… tenho amigos maravilhosos e leais, disso não posso reclamar ou fazer qualquer tipo de lamentação, pelo contrário, o sentimento é de enorme satisfação pela existência de cada um deles.

Por conta dessa percepção outros insights vieram, e arrisco dizer que acredito existir um tipo certo de amigo pra cada um. Tudo bem, parece óbvio mas não é, juro, pelo menos eu penso que não…

Meu tipo de amigo, por exemplo, não pode ser  inseguro quanto aos meus sentimentos, ou esperar presença diária pra justificar que a amizade existe.Posso passar anos sem ver ou falar que o sentimento é o mesmo… funciona como se tivesse visto ontem (fato é, desde que sejamos considerados amigos íntimos).

Continuo crendo que nossas frustrações com as pessoas tem o exato tamanho de nossas ilusões com as mesmas, batata! acho que isso é de lei. Não preciso de que meus amigos me provem amizade o tempo todo… não gosto de cobranças e por isso não cobro, já cobrei muito no passado e só enfermei por conta disso.

Acredito em eternidade e em valores eternos, penso que a amizade verdadeira se faz nesse plano. Eternidade não tem tempo passado, presente ou futuro apenas é… isso tem me bastado e curado de dentro pra fora.

Tenho alguns poucos amigos  na esfera virtual, alguns deles são blogueiros.Não sei como funciona pra eles essa questão, mas pra mim é igual… não descarto amigos, posso descartar blogs e até blogueiros mas amigos não. Alguns conheço de forma bem pessoal, já “ouvi” segredos de estado, coisas muito, mas muito pessoais e pra mim continuam pessoais e guardados como se o contato fosse além do teclado  e do mouse.

Mas não posso ser outra pessoa além do que sou, minha fidelidade é antes de tudo comigo mesmo e com a proporção do que posso oferecer… sempre. Houve um tempo em que fui escravo da aprovação alheia e, lógico, sempre me ferrei porque ninguém é aprovado o tempo todo, Graças a Deus!

Essa coisa do “faz que eu faço “ não combina comigo, faço o que estou afim de fazer e por isso não me sinto no direito de cobrar das pessoas que sejam diferentes disso. Posso exemplificar isso…

Fulana A: – Tô cansada de só eu ligar pra  fulana B e ela não me liga…

Ouvinte :  - Mas quando você liga pra ela o papo flui? ela te trata com reciprocidade? ela não te liga com a mesma frequencia que você mas liga  em algum momento?

Fulana A : -  Ah sim! flui legal, disso não posso reclamar e de vez em quando ela me liga sim, claro que não como eu gostaria né?! mas liga.

Ouvinte : – Telefonar pra ela te faz bem?!

Fulana A : – Simmm claro que sim , aliás adoro telefonar pra todos os meus amigos, mas confesso que gostaria que eles me telefonassem na mesma proporção… inclusive já pensei em dar um gelo, ficar uns dias sem ligar pra ver se eles se tocam, sentem minha falta, sei lá…

Ouvinte : – Mas aí você estaria sendo injusta e infiel com você mesma, porque ligar para os amigos é um prazer que você se dá, faz parte de sua personalidade… eles tem a linguagem deles  para demonstrar que se importam, você fica tão concentrada nas suas necessidades e na forma que quer ser correspondida que não percebe… quem está se descaracterizando nessa história é você…  sacou?

Fulana A : – Viado!

Esse final ficou com cara de auto ajuda né?!  bem… como diria *Chicó: “Num sei só sei que foi assim…”

Abraços

* Personagem de Ariano Suassuna no “Auto da Compadecida”

10 contribuições para o avesso do Blog:

Serginho Tavares disse...

e eu adoro seus textos que por mais que sejam super sérios não deixam de me fazer sorrir!

e meus amigos são a minha familia: inteligentes e lindos

como você meu amigo

beijos

Daniel Savio disse...

Rapaz te entendo bem (hua, kkk, ha, ha, sério), mas nem sempre dá para a gente não querer um cafuné, algumas palavras de afeto, pior que tem data que nos deixam bem carentes...

Fique com Deus, menino Robson Schneider.
Um abraço.

Edu disse...

e meus amigos também são a minha familia: inteligentes e lindos

como você meu amigo [2]

Marcelo Moraes disse...

Há canções que dizem que "pra amar, não precisa estar junto", e "quem foi que disse que pra estar junto precisa estar perto?". Penso que para os amigos isso se encaixa também.

Exercitamos este contato perto e distante da internet que mostra, pelo menos para mim, que é a comunicação estabelecida durante um contato que preserva estas proximidades sem cobranças, como poucos entendem, e vivem no "Fazer sempre com o intuito do retorno". No caso da amizade, cabe a cada um conhecer o amigo em questão antes de criar estas "psicoregras", que mais incomoda quem escuta estas queixas, do que o próprio ser que é julgado.
Né, não?

Abraço

Paulo Braccini disse...

Estas coisas de disposição para escrever rola mesmo querido, afinal somos humanos e o saco para as coisas é sempre cíclico né? Mas o q importa é que vc não desiste e está aqui nos brindar com seus textos inteligentes, sensíveis e críticos ...

Eu adoro os meus amigos e claro que tem horas q os odeio tb ... kkkk ... é a tal coisa ... Amigo é a família que escolhemos ...

bjão

;-)

Tatiana disse...

Olá! Já faz tempo que não deixava um comentário aqui... Apesar de sempre ler quando vejo que você postou!
Para mim... amizade verdadeira não requer cobranças. Somos amigos e ponto final.
Mas sei que as vezes dependendo do nosso emocional... Ficamos numa fase de mais carência!
De toda forma o mais importante é saber que dedicamos ao amigo o que verdadeiramente somos!

Um abraço carinhoso

Dama de Cinzas disse...

Você sabe que não gosto de ninguém me cobrando nada, presença, telefonema, email, ou visita em blog. Isso me dá uma agonia, e vontade logo de me afastar da pessoa.

Mas por outro lado gosto de ter um pouco da presença de quem gosto, sempre que possível e gosto de oferecer minha presença. Mas para isso não precisamos cobrar, nem impor, apenas oferecer...

Entre eu e vc sempre tem umas pausas, mas não encaro isso como um distanciamento, apenas estamos fazendo coisas diferentes e mais na frente nos encontramos e assim a vida segue... rs

Beijocas querido, sempre bom te ler aqui no blog!

Lobo disse...

Pois é, cada um tem sua forma de demostrar afeto. Até desprezo caracteriza uma forma de demonstrar afeto, é só uma questão do outro conseguir enxergar.

Realmente, existe um tipo de amigo para cada um. Senão seriamos capazes de ser amigos do mundo :p

Abração Robson!

Edilson Cravo disse...

Meu conceito de amizade é bem particular. Acho que uma verdadeira AMIZADE é um sentimento que transcende este lance de ficar 24horas grudado nas pessoas mas sentir o prazer indescritível de poder estar com elas, mesmo longe estar conectado mandando as melhores energias. Amizade é acima de tudo algo espiritual, passa longe de cobranças e julgamentos. Abraços e lindo fim de semana.

Michele Moura disse...

"Continuo crendo que nossas frustrações com as pessoas tem o exato tamanho de nossas ilusões com as mesmas, batata! acho que isso é de lei."

Eu penso o mesmo! E as tuas palavras me fizeram sentir bem e tranquila... Sei lá, abandonei meu blog, meu sem dar satisfação a ninguém, sem dar tchau... O fiz porque sabia que em algum momento (quando passasse o cansaço) voltaria (ainda não sei quando); mas o fiz meio receosa, já esperando cobranças...
Mas, salvo um ou outro percalço, eu tenho muita sorte por ter os amigos que tenho!
Grande beijo, meu amigo!