terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Sobre réveillons

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

003

Claro que esse post “ultimo dos moicanos” teria como tema: Réveillon! adoro réveillons, principalmente quando são internos e explodem de dentro pra fora com fogos que deixaram de ser artificiais e são reais, concretos e sem ilusão de ótica…

Esse que vem ai , resultado de todos os que vieram no decorrer desse ano que está acabando, vai me achar melhor …ah se vai! e com menos promessas pro ano que vem.Não quero me alimentar de possibilidades, quero vive-las ou continuar vivendo.Fazer planos também não.Um dia de cada vez serve pra tudo… qualquer coisa que já venha com cheiro de urgência liga meus alarmes internos de auto-defesa.

Também não é uma desculpa pra mergulhar na letargia indolente da alma, não isso não, nunca mais… quando se avança através de suas portas e fechaduras antes  emperradas, não existe possibilidade de ficar parado, especialmente quando se é claustrofóbico.

Resgatar o direito de ser é um alvo a perseguir, talvez ai venha minha contradição quando falo de não fazer planos, assumo, tenho um plano sim.Continuar resgatando esse direito sem protestos públicos, sem motivações outras que não sejam a simples comunhão comigo e com minha verdade. Tem gente que “é “para os outros,  eu quero “ser” pra mim…

Falando em claustrofobia , resolvi usar a minha a meu favor e como tenho falado nos meus últimos e escassos posts, ando deletando quem me ameaça a alma. Minha ultima descoberta é que gente com instabilidade de humor me adoece, aliás sempre me adoeceu e eu não me dava conta. Pessoas assim causam  nas outras um sentimento terrível de refém, além de detonar com a auto estima gerando uma insegurança assassina… isso pra mim tem aquele efeito do elevador preso no andar…arghhh deixa eu parar por aqui que esse papo me assusta! só sei que quando a porta abre eu sou o primeiro a mergulhar pra fora. As vezes literalmente!

Um lindo 2011 pra todos!

E sejam… ou melhor! sejamos!

 

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Sobre relações, casais, casamentos e laranjas…

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010
bloodyorangesatsun-thumb
Obviamente tudo o que vou escrever aqui é apenas pela ótica de um ser observador compulsivo do alheio  e de mim mesmo, lógico. Admito, sou um  voyeur  da alma humana…
Não acredito na lenda da alma gêmea, nunca acreditei e acho completamente sem sentido me deparar com testemunhos desse tipo. Normalmente seus defensores são  cheios de discursos passionais e fantasiosos. Não rola… hoje prefiro me calar quando tal assunto entra na pauta de qualquer grupinho.
Relacionamentos precisam ser construídos (okay lugar comum!) e o indivíduo precisa ter espaço pra edificação de si enquanto compartilha sua vida com outro. Relações que represam a essência do ser de cada um, ou de um deles, fazem a aridez manifestar em uma pessoa desconhecida de si mesma.
Existe uma diferença absurda entre individualidade e individualismo, e isso já tá tão misturado e  confuso que uma insegurança crônica se instalou na maioria das relações. Conheço pessoas que se abandonaram por conta de casamentos e relações que sugaram suas vidas e histórias como se tudo o que elas eram antes não contasse como sendo algo de valor.
Existem relações onde as pessoas envolvidas tem o poder de extrair da outra o pior que ela tem, ou uma da outra… essas uniões são maléficas e é assustadora a quantidade de pessoas acorrentadas a elas. Conheço gente que quando era solteira, exalava alegria, bom humor, juventude e beleza… mas ao unir-se a um individuo “incompatível de alma” perdeu o brilho e se tornou um refém daquela relação manipuladora.
Já comentei aqui que acho absurdo ouvir pessoas que vivem na eminência de uma separação e que alegam matar um leão por dia para permanecerem casados… Gente! relacionamentos (todos) tem atritos, desencontros, picuinhas mas por conta de valores maiores o ponto comum se manifesta trazendo acordo e paz na alma de todos os envolvidos.
O conceito religioso, a fábula do “felizes para sempre”, e a opinião dos outros tem enclausurado casais numa masmorra de solidão interna onde as projeções se cruzam e se confundem numa busca velada de identidades que foram abandonadas em algum lugar da historia de “ nós dois…”
Não acho que  a assinatura do divórcio seja solução crucial para todas as relações, não… na verdade divorciar-se do outro é menos difícil do que o divórcio de si mesmo, as vezes por toda uma vida, ainda que na maioria das vezes aconteça com o outro lado da cama devidamente preenchido… será que vale a pena?
Perguntas cruéis… (Momento revista capricho)
-Você abandonou, sua carreira, seus sonhos, seus amigos quando começou seu relacionamento e sem perceber ou percebendo assumiu os amigos, a família e a vida do outro?
- Você acredita que quando os filhos vazarem pra viver suas vidas o som dos grilos vai fazer sinfonia na sua casa?
- Você consegue sentar com seu parceiro (a) e conversar horas sobre várias coisas afins e rir muito com ele (a)…?
- O papo só flui quando é voltado para os assuntos dela (e)
- A maior intimidade de vocês é quando  fazem sexo?
- Você já se pegou pensando “Ainda bem que tenho meus filhos”…
- Ele ou ela te manipula, ou seja consegue te levar no papo de um jeito ou de outro e quando você  se dá conta, faz tudo o que ele ou ela quer? valem ai ameaças de separação, greve de sexo, doenças terminais com efeitos especiais de sonrisal na boca, ou então fazendo a Lilian : “sou rebelde por que o mundo quis assim…”
Desculpe… cê tá ferrado! Acorda Alice! o coelho branco é um grande hijo de la puta… para de correr atrás dele e Seja ou “Seje” se prefererir!!!!

alice-24
Você deve fidelidade a você, do contrário não vai conseguir oferecer isso a ninguém… sempre vai ser pela metade. O lance é serem duas laranjas inteiras que se completam e não metades que deixaram metades abandonadas pelo caminho… pode acreditar a metade de você que foi abandonada está te fazendo a maior falta…se ainda não percebeu, perceba antes que ela apodreça em algum atalho de sua história.Quer saber?por a culpa nos filhos (se tiver , e que vão dar linha depois pra viver a vida deles) fica feio né?!
Alimentar doença dos outros serve de álibi para as nossas… eu hein?!!
E outra… se a relação acabou em clima de paz, seja generoso (a) deixa o outro livre… manipulação movida por sentimento de posse faz a Escrava Isaura pular no túmulo! …é isso é sutil hein colega?! as vezes…
Chega, tô muito auto-ajuda né não?


Ps  Escrevendo isso quase numa psicografia (hehehe) e não to com saco pra  revisar, sorry … mas o sono veio com força agora…

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Mais um vídeo

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Pois é… mais um videozinho gravado  em uma apresentação do Corda ainda vou ficar devendo uma filmagem boa, com som legal e etc… ainda não foi dessa vez. Aceitamos um convite da prefeitura pra cantarmos na comemoração do Parque  Pedra da Cebola, um lugar de preservação lindo, que fica na região central da cidade de Vitória.

25174 pedra_cebola

Foi um fim de tarde super lindo, o clima estava ótimo e propicio pra uma boa cantoria.Infelizmente confiamos na sonorização que  contratada e dançamos pois não era nada adequada pra um show de música. O que é perceptível no vídeo.Mas independente disso resolvi postar e espero que gostem pois a canção é uma das mais lindas da história musical brasileira.DSC09178  

DSC09186

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Sobre amizades…

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Emburrado

Amizade é um de meus temas preferidos.Hoje mais do que nunca percebo o valor disso pra mim… tenho amigos maravilhosos e leais, disso não posso reclamar ou fazer qualquer tipo de lamentação, pelo contrário, o sentimento é de enorme satisfação pela existência de cada um deles.

Por conta dessa percepção outros insights vieram, e arrisco dizer que acredito existir um tipo certo de amigo pra cada um. Tudo bem, parece óbvio mas não é, juro, pelo menos eu penso que não…

Meu tipo de amigo, por exemplo, não pode ser  inseguro quanto aos meus sentimentos, ou esperar presença diária pra justificar que a amizade existe.Posso passar anos sem ver ou falar que o sentimento é o mesmo… funciona como se tivesse visto ontem (fato é, desde que sejamos considerados amigos íntimos).

Continuo crendo que nossas frustrações com as pessoas tem o exato tamanho de nossas ilusões com as mesmas, batata! acho que isso é de lei. Não preciso de que meus amigos me provem amizade o tempo todo… não gosto de cobranças e por isso não cobro, já cobrei muito no passado e só enfermei por conta disso.

Acredito em eternidade e em valores eternos, penso que a amizade verdadeira se faz nesse plano. Eternidade não tem tempo passado, presente ou futuro apenas é… isso tem me bastado e curado de dentro pra fora.

Tenho alguns poucos amigos  na esfera virtual, alguns deles são blogueiros.Não sei como funciona pra eles essa questão, mas pra mim é igual… não descarto amigos, posso descartar blogs e até blogueiros mas amigos não. Alguns conheço de forma bem pessoal, já “ouvi” segredos de estado, coisas muito, mas muito pessoais e pra mim continuam pessoais e guardados como se o contato fosse além do teclado  e do mouse.

Mas não posso ser outra pessoa além do que sou, minha fidelidade é antes de tudo comigo mesmo e com a proporção do que posso oferecer… sempre. Houve um tempo em que fui escravo da aprovação alheia e, lógico, sempre me ferrei porque ninguém é aprovado o tempo todo, Graças a Deus!

Essa coisa do “faz que eu faço “ não combina comigo, faço o que estou afim de fazer e por isso não me sinto no direito de cobrar das pessoas que sejam diferentes disso. Posso exemplificar isso…

Fulana A: – Tô cansada de só eu ligar pra  fulana B e ela não me liga…

Ouvinte :  - Mas quando você liga pra ela o papo flui? ela te trata com reciprocidade? ela não te liga com a mesma frequencia que você mas liga  em algum momento?

Fulana A : -  Ah sim! flui legal, disso não posso reclamar e de vez em quando ela me liga sim, claro que não como eu gostaria né?! mas liga.

Ouvinte : – Telefonar pra ela te faz bem?!

Fulana A : – Simmm claro que sim , aliás adoro telefonar pra todos os meus amigos, mas confesso que gostaria que eles me telefonassem na mesma proporção… inclusive já pensei em dar um gelo, ficar uns dias sem ligar pra ver se eles se tocam, sentem minha falta, sei lá…

Ouvinte : – Mas aí você estaria sendo injusta e infiel com você mesma, porque ligar para os amigos é um prazer que você se dá, faz parte de sua personalidade… eles tem a linguagem deles  para demonstrar que se importam, você fica tão concentrada nas suas necessidades e na forma que quer ser correspondida que não percebe… quem está se descaracterizando nessa história é você…  sacou?

Fulana A : – Viado!

Esse final ficou com cara de auto ajuda né?!  bem… como diria *Chicó: “Num sei só sei que foi assim…”

Abraços

* Personagem de Ariano Suassuna no “Auto da Compadecida”

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Algumas coisas…

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

 

Definitivamente gente dissimulada e manipuladora não rola…O impressionante e curioso é que para suas vítimas elas escapam ilesas, as vezes com cara de anjo (sabe aqueles quadros de sagrado coração?) pois é…

E ficar quieto as vezes é um exercício dos mais difíceis, especialmente quando tem … deixa pra lá.

-----------------------------------------------

Uma das melhores coisas da vida é a libertação de provar e explicar coisas o tempo todo.Não admito mais a idéia de matar leões diários em coisas que foram feitas pra causar bem estar, conforto, alegria e não o contrário… ou elas são ou não são…

-------------------------------------------------

Só dou opiniões se me pedem… desgasta menos vai por mim…

---------------------------------------------------

Fizemos um show no aniversário de 13 anos de um parque botânico famoso aqui… impressionante como a prefeitura não fez nada em termos de divulgação do evento… Se nos chamam novamente eu não sei, porque não consegui deixar isso passar batido de jeito nenhum…

- Um ponto turístico tão bonito, um evento tão legal pra consciência ecológica da cidade e a prefeitura não divulga, já outras coisas menos importantes … Tudo bem reconheço, falei demais, mas não me arrependo uma virgula…

--------------------------------------------------------

“Até o tolo quando se cala passa por sábio…” Provérbios 17:28

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Resgates…

terça-feira, 19 de outubro de 2010

 Torre-heptagonal-do-Castelo-de-Freixo-de-Espada-a-Cinta

Tô feliz, voltei a meditar e retomei minhas caminhadas também. Sabe aqueles momentos que você define opções? que opta por você e deixa o foda-se no piloto automático?  então, isso é o que tenho me disposto a viver.

Meu foco no interno tá mais nítido, to aberto a uma vida mais saudável em todos os aspectos, (alimentares inclusive)… Óbvio que isso é processo, mas o fato é que uma decisão foi tomada e da forma mais lúcida possível.

Meu momento é de resgate, de mim mesmo, de amigos que ficaram num passado de sombras escuras e confusas,mas que hoje brilham forte lá no lugar onde as coisas deram pausa entre nós.

Esse ultimo afastamento do blog,( embora por falência múltipla de órgãos de meu antigo pc) foi muito legal pra avaliar um tanto de coisas e urgências que de fato não dou conta e nem quero tentar faze-lo… acho que as coisas mudaram pra mim aqui também.

Sempre escrevi o que quis e hoje mais do que nunca pretendo faze-lo… estou mais do que nunca abominando “regras” blogosféricas  e afins… escrevo antes de tudo pra mim e depois pra quem se sente bem lendo meus devaneios e bombardeios de informações numa tacada só.

Não estou me explicando ou justificando nada, apenas me revelando interiormente, me tornando conhecido de quem me gosta. Não quero mais que as coisas que gosto se tornem pesadas quando deveriam ser leves e me fazer bem…. hoje o que se apresenta ao contrario disso eu deleto…da alma, dos olhos, dos ouvidos e outros sentidos… to montando guarda de uma torre bem protegida (agora) e quero mais é ser feliz… que todos sejam, e mais leves, muito mais leves…

Sei de gente, por exemplo, que afirma matar um leão por dia pra permanecer casado, namorado, no emprego, na vida… isso pra mim não faz sentido algum! o que não se percebe nesses casos é que o leão da história já encheu o bucho faz tempo e já partiu pra outra faz uma data… simples assim!

Abraços

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Pois é…

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

televisão

Computador novo, até que enfim! to estranhando muito ter uma telona em alta definição ( incrível como a gente se acostuma com coisa ruim né?) rapidez na conexão e muito Hd e memória pra lotar de arquivos que nem sempre utilizo, ou de fato, fazem alguma diferença em minha vida “On ou off…”

Sem computador fiquei mais noveleiro do que era, acreditem, e pasmem! to vendo até mutantes da Record … sim minha gente tô lá,acompanhando as maldades da péssima atriz doutora Júlia e vampiros, lobisomens , Fafá de Belém, Tony garrido e preta Gil (?) poxa! a Record vacilou não chamando Vanusa pra compor o elenco dessa “pérola“ da teledramaturgia Brasileira seja simbolooooo…. Afinal o que ela faz com as músicas é mutação das braba né não?!

Ahhh claro! depois vem Ti ti ti e Passione que ninguém é de ferro

Capiscou?

Depois eu volto falou?! vai começar o programa do Ronnie Von até mais minhas “ amiguinhA…” ops! isso é Palmirinha foi mal.

domingo, 4 de julho de 2010

Reprises, citações soltas e talvez intraduzíveis…

domingo, 4 de julho de 2010

dia_cinza_40x30

Hoje amanheceu cinza e chovendo, fora e dentro de mim. O cinza de hoje não é o mesmo que falei pro homeopata textos atrás... Meu cinza mudou e eu não havia percebido.
Os ciclos que se fecham e iniciam são cada vez mais repletos de verossimilhanças e acho bom...
A verdade é uma dádiva das mais preciosas, mas nem por isso se torna fácil de ser ouvida, falada ou sentida...às vezes ela dói como um punhal entranhado nas vísceras.

As minhas são assim, se mostram nuas e cruas. Mas é assim que prefiro vê-las, cada vez mais despidas, cada vez mais cruas , olho no olho.
Observo mudanças visíveis e importantes. Não sei se por ser cantor e buscar na interpretação a forma de apresentar minha arte, posso sair de uma música densa e melancólica pra uma canção leve e às vezes pueril – como as boas cantigas de criança – saindo da tristeza pra me tornar um serelepe e alegre Pedrinho de Monteiro Lobato.

E enquanto isso - aqui dentro de mim - não estar em sintonia com nenhuma daquelas verdades que os personagens interpretados apresentam naquele momento.
Isso me tornou mais centrado, concentrado e responsável com meus compromissos do “ser”, o que também acho muito bom.
Quero viver um dia de cada vez, ser fiel a mim mesmo e ao que sou.

"E oferecer apenas o trajeto que posso cumprir".

"Quando somos honestos e nos amamos na primeira pessoa, as outras, automáticamente são beneficiadas".
Percebo com muita clareza que mudanças produtivas acontecem a partir de quem somos de verdade... ainda que tenhamos apenas um pequeno vislumbre pra começar.

"E isso me faz bem... Como uma brisa boa soprando atráves de uma cortina".

Termino deixando que a canção do Gil traduza mais e mais o que tenho ainda pra dizer...

ou temos todos... quem sabe?
Sabe, gente.

É tanta coisa pra gente saber.

O que cantar, como andar, aonde ir.

O que dizer, o que calar, a quem querer.

Sabe, gente.

É tanta coisa que eu fico sem jeito.

Sou eu sozinho e esse nó no peito.

Já desfeito em lágrimas que eu luto pra esconder.

Sabe, gente.

Eu sei que no fundo o problema é só da gente.

E só do coração dizer não, quando a mente.

Tenta nos levar pra casa do sofrer.

E quando escutar um samba-canção.

Assim como: "Eu preciso aprender a ser só".

Reagir e ouvir o coração responder:

“Eu preciso aprender a só ser."

---------------

Imagem: Internet

Musica: "Eu preciso aprender a só ser" - Gilberto Gil

Ps: Não tenho nenhum compromisso com a coerência na escrita, além do mais não sou escritor… só penso alto.

Ps2: Aqui também a conectividade de idéias não é compulsória.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Pois é…

terça-feira, 22 de junho de 2010
Complicado tentar ajudar alguém que a gente gosta muito a não entrar numa fria emocional né?!
A tal da paixão é sinistra, se instala num piscar de olhos e dai a vitima fica cega, surda e agressiva ao menor sinal de SOS amigo.
Acho que agora devo ficar de plantão pra colher os caquinhos e ajudar a colar o que sobrar… como diria Charlie Brown
- Que lástima!
---------------------------------------------------
Aos cuecas de plantão!
Homens Fabulosos
Ganhei o selo Homens fabulosos, oferecido pelo meu querido amigo Marcelo, do blog Abrazar la vida e adorei a indicação. Embora seja fabulosamente preguiçoso de seguir as regras quando se ganha selos e indicações pra memes, nesse caso vou ser fabulosamente educado e cumpri-las. Além de Citar o blog que ofereceu o selo, deve (se quiser) dizer coisinhas boas que atestam a fabulosidade dos escolhidos hehehe! ai vai minha lista…
Essa é a parte chata pois tem que postar links…
Ricardo
Edu
Lobo Cinzento
Marcos Dhotta
Marcos
Luís Fabiano
Serginho
Fábio
Francisco
Paulo Braccini
Marcos campos
Alessandro
Esse caras  pra mim são admiráveis… independente das diferenças entre eles (inclusive de idade), são caras que demonstram maturidade no ser… hoje eu entendo que isso nada tem a ver com tempo de estrada… é  uma decisão que se toma: Crescer.
Abraços!
Ps: Aos indicados vale dizer que não precisam dar continuidade.O fato de ter feito aqui foi especialmente uma oportunidade de também divulgar seus ótimos blogs. O que é bom a gente tem que partilhar com os outros né não?!

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Coisas juntas…

segunda-feira, 14 de junho de 2010
cotonete_Johnson
Esses últimos dias estão sendo corridos e cansativos… Curso, shows agendados, festival pra concorrer … Graças a Deus!!

Ainda me irrito um pouco, muito pouco, com as estrelinhas da blogosfera e  seus súditos… somando tudo, no final o saldo é :
“Caça seguidores” fazendo média… e números”
as vezes me pergunto:
-Será que todo mundo percebe esses seres?

Na próxima semana terei mais tempo pra visitar os blogs que costumo frequentar sem arrependimentos… e também descobrir novos e bons espaços que fervilham por ai…




quinta-feira, 10 de junho de 2010

Pra Você…

quinta-feira, 10 de junho de 2010
Sei que no dia dos namorados, (que nada mais é do que um daqueles dias pro comércio faturar) muita gente vai estar só… e se não bastasse, como me confidenciou uma amiga hoje, tendo que ouvir cobranças chatissimas dos outros, além das internas por que vai passar a tal data sozinha…
Amigos, colegas, filhos, familiares e animaizinhos de estimação são fundamentais para  alguém se sentir amado e amar. Isso é fato. Benditos sejam todos esses queridos amores citados… Mas aqui nesse texto quero falar de outro tipo de amor. O tipo de amor que vai por caminhos onde os outros não podem ir… Por mais verdadeiros e importantes que sejam esses amores…
Um amor que fale coisas e ouça outras tantas, que se permita rir a ponto de gargalhar com as bobeiras faladas e ouvidas, e chore junto quando a alegria for tanta que não cabe ali o riso. Um amor baixo, gordo, alto, magro, novo, maduro, jovem, de qualquer cor, de qualquer raça, de qualquer lugar…
Um amor pra beijar e ser beijado, que valorize o movimento e a sintonia dos corpos  mesmo quando estes não estejam nus…e quando nus componham uma excitante sinfonia com todos os sentidos.
Um amor pra olhar e ser olhado, mas tão olhado que se veja nos olhos do outro e se perceba aceito e acredite que pode ir além… Mesmo quando esse sentimento seja mais verdadeiro nos olhos de quem te olha do que nos seus, em relação a você mesmo.
Essa canção eu dedico a todos os meus amigos que esperam ou que já encontraram ou foram encontrados, ou ainda pra aqueles que fingem que não esperam, que pensam em desistir, que tem medo de tentar, que se trancaram por dentro, que tem medo de sofrer aquelas velhas dores que “arrastam correntes…”
É para aqueles que dizem alto aos quatro ventos, apenas pra ficar convincente:                                                   
- O melhor mesmo é apenas se amar !  e isso basta…
Mas no fundo sabem que o melhor de verdade é não ter medo… nem de se amar e muito menos de ser amado.Acreditando sempre que em algum momento, como diz a musica do George Harrison, na bela versão cantada pela excelente Zizi Possi:
O amor vem pra cada um!



sexta-feira, 4 de junho de 2010

Efusões, livrarias e outras coisas juntas...

sexta-feira, 4 de junho de 2010

 

felicia

Sou detalhista, exagerado, muito falante, bem humorado na mesma proporção que o inverso dessa lista... acho que rigorosamente na mesma proporção. Exagerei claro!
Sou ótimo ouvinte desde que você me deixe falar alguma hora... Amo falar, por isso tenho dificuldades com terapia, somente porque odeio quando o tempo acaba, e depois me sinto ridículo de pagar uma pessoa pra me ouvir tagarelar, ao mesmo tempo que amo fazê-lo e acho essencial quando se precisa.
Mas não sou prolixo nem falastrão, por outro lado estou longe de ser lacônico... na verdade sou uma enxurrada de informações, penso mais rápido do que falo... mas isso melhorou, e como melhorou!

Uma outra característica: sou tímido, do tipo que chega nas festas escolhe a primeira pessoa conhecida que vê pela frente, senta e conversa com ela, as vezes dou o azar de pegar o plantão da mais chata, lógico que sempre me arrependo, mas preciso disso porque só assim consigo me ambientar pra depois cumprimentar as outras pessoas... Não me pergunte como enfrento uma platéia com a maior naturalidade do mundo.

Outra coisa, penso que bibliotecas e livrarias são lugares sagrados onde o silêncio se auto-impõe, deixei de frequentar uma livraria por que os vendedores cometiam o sacrílego ato de falar berrando, além de fazer brincadeiras babacas uns com os outros, imagino que o último emprego deles deveria ter sido numa feira livre. Também já fui encontrado por uma pessoa efusivíssissima numa livraria, se ainda fosse na anterior, apresentava pros vendedores e saia correndo, mas nessa quase dava pra meditar de tão silenciosa, o que piorou a situação.

Tenho dificuldades com gente efusiva, não sei o que fazer perto delas, acabo virando o "animalzinho nas mãos da Felicia", dai elas podem fazer o que bem quiserem pois perco a ação.
Falando nisso, estava eu andando pela cidade, quando vejo a muitos metros de distância uma dessas efusões ambulantes vindo em minha direção com um sorriso orelha a orelha, e já conversando comigo de lá...
Entrei em pânico pois não me lembrava nem de longe - literalmente - quem era a tal senhora... Quando chegou perto me abraçou, beijou, e falou, falou e falou !! me perguntava sobre a família citando nomes e eu  em estado hipnótico pensava...
-
Lembra, lembra, lembra!!...quem é essa dona Jesus?!!
Não precisei lembrar, ela dali mesmo me abraçou e beijou novamente, desejou felicidades e "lembranças" a todos e foi embora feliz da vida... simples assim.
Quanto a mim?!
Fiquei o resto da tarde, me torturando pra lembrar quem era a desconhecida festeira que sabia até meu nome.

Obs: minha dificuldade com efusivos é apenas por causa de minha timidez…

terça-feira, 1 de junho de 2010

Mão única? tô fora…

terça-feira, 1 de junho de 2010
           sinal
Chega uma certa fase na vida da gente que certas coisas perdem totalmente o sentido. O curioso é que você não faz esforço algum pra que elas mudem ou desapareçam, apenas de repente acorda e percebe que não fazem sentido algum mais.
Um exemplo disso são as relações, todas. Defendo a opinião de que você deve ser fiel a você e a forma de expressar seus sentimentos gostem os outros ou não. Durante muito tempo uma certa amiga me cobrava que só ela ligava pra mim e eu quase nunca retornava. Até que um dia perguntei:
-Mas você me liga por que?
- ela respondeu;
-Porque eu gosto de ligar para as pessoas…
Pronto! melhor resposta impossível. Continue ligando, por que você está sendo verdadeira consigo mesma fazendo algo que antes de tudo proporciona prazer a você. Se não ligar vai ficar mal por que está se privando de algo que gosta muito de fazer. O problema é quando se faz aguardando que o outro responda na mesma frequência.
A linguagem do amor, afeto e amizade varia de um pro outro e quando ficamos bitolados na nossa velha forma, perdemos pra  caramba a quantidade enorme de sinais que nos são dados pelos que no cercam e nos amam. Eu não sou de ficar telefonando mas tenho a minha forma de expressar amor, atenção e afeto basta quem está envolvido prestar atenção.
Em caso de amizades.A distancia, tempo, fuso horário não significam nada. Amigos verdadeiros estão sempre em stand by… basta  encontrar que o rio flui harmoniosamente bem. Só quem não precisa ver todo dia e falar toda hora é quem tem consciência de si e do outro. Nesse caso relacionar-se é maravilhoso, pois cobranças infantis e de inseguranças são extintas. Mas vale ressaltar que você precisa ter certeza de que é amizade mesmo! tem aqueles amigos sanguessugas, só te procuram quando precisam, fuja desses, são totalmente nocivos a sua auto-estima. Outra cilada que é bom ficar esperto e cultivar amizades sozinho... a figura jura ser seu melhor amigo de infância mas só te ferra e tudo o que envolve a vida dele você é o ultimo a saber...  o complicado são as justificativas depois, esses são peritos em justificar seus erros pondo a culpa nos outros 
-  Juro! não te falei por que tava jurado de morte pelo Bin Laden... 
Mas um detalhe importante, falando da "amizade em standby"… Isso (no meu caso) só vale pra amigos concretos. Sim, aqueles que já passaram pelas fases iniciais de aprovações e de fato já estão concretizados na amizade leal.
Agora o restante… os calouros e estagiários? que fiquem espertos, pois modéstia as favas, tenho consciência do ótimo amigo que sou. Portanto, se percebo que de cara só eu procuro e que tenho que ficar a mercê da disposição alheia onde não rola troca. Apenas um ser egocêntrico esperando que lhe papariquem… ou na melhor hipótese, quando o humor da criatura estiver favorável ela te procurar… (?)
Tá certo! vai lá... quem sabe to lá na esquina te esperando?! vasa… né não?
Sabe aquela máxima:
-Aparece lá em casa! saudade de você! você sumiu?
-Sei, ta bom! aparece você na minha casa pra variar ?! apaput…
Ps: Não viva a mêrce da virada de lua alheia… vai por mim.

domingo, 30 de maio de 2010

As escolhas, as mães, filhos "pobremáticos" e o moço…

domingo, 30 de maio de 2010

Incrível a quantidade de pessoas que conheço sofrendo de co-dependência das escolhas erradas de terceiros.Tenho uma amiga que tem uma mãe que tem um filho que é irmão da minha amiga… que é uma peste.
Não a minha amiga, mas o irmão… entendeu né?!
Pois é. Junto com ela (a mãe agora) tem um monte de outras escravizadas por conta de filhos “pobrematicos”… aposto que você lembrou de alguém quando leu a ultima frase?! claro que lembrou! todo mundo tem alguém por perto que vive esse inferno… E pior, não consegue sair dele  na verdade nem quer.
Romper com isso é como tentar romper com a culpa. Geralmente quem convive num mundo de culpa, precisa dela pra viver. Sempre vai se meter em situações que fortalecem a desinfeliz pra dela se alimentar, é Phoda!
Romper com isso significa atrair pra si a antipatia alheia, pois vai ser tachado de insensível, nojentão, frio, não ama a Deus, jogou pedra na cruz, aliás, qual o problema de jogar pedra na cruz?errado seria jogar em Jesus Cristo nénão?! a cruz é de madeira uai.
Conheço um moço que um dia o pai “largou a família e foi ao cinema..” mas num cinema tipo “Far far away” ai arrumou outra mulher, elegeu outros filhos e até outros netos, então o moço depois de terapias e terapias conseguiu desencanar disso e entendeu que o tal pai fez a escolha dele orabolas! e que deveria respeita-la num sentimento profundo, tranquilo sereno e sem culpas de mão dupla : Viva-suas-escolhas-e-não-me-cobre-por-elas-que-eu-também-não-vou-te-cobrar-pelas-minhas.
Claro que o tal moço foi incompreendido por toda a população de sua família. Do dois lados é bom frisar…
-Moço malvado da história! você deveria visitar seu tão tão distante pai! ele adoraria isso (??) deveria ser mais sensível!
Ora não sabiam eles que o moço recebia e as vezes fazia curtas ligações para o tal pai no natal e no seu aniversário dia dos pais seria humor negro né não?.Enquanto eles se afundavam em dores e mágoas tentando entender as escolhas do pai do moço, ele, o moço, entendia que eram apenas escolhas… E escolhas precisam ser assumidas e respeitadas. Como disse o sábio Jack Bauer:
“Pense bem nas escolhas que você vai ter que carregar pela vida toda…”
Ommmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Um monte de coisas soltas e sei lá…

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Desktop2

- Tartaruga Minja mão existe minha senhora é Ninnnnnja… que antipatia, prestenção oras…

- Aprendi Enis coisas lá … é merrrmo?! então aprendi issu “A letra n é a representação matemática do enésimo termo, que é o número que não foi medido, alcançado, enfim, não se sabe que número é esse. Por isso se usa essa expressão, dizer 'n' coisas, que significa dizer tantas coisas que nem se pode contar.” Então é n coisas cara pálida!! entendeu-te-me?

Fulana é “membra”… ham, onde, quando, como ? ta bom moça apresentadora da mtv “seje” feita sua vontade… amém!

- Rindo até agora do Rafael, que disse que a Ana Maria Braga tem voz de bingueira fumante! hahahaha não posso nem lembrar que caio na gargalhada.

- E louro José? chatinho né?  papagaio cretino, insuportável e puxa-saco 

-Adoro os exames de Dna do Ratinho:Os mano pede! as mina dá! depois vem no ratinho pra fazer Dna! se Caetano Veloso ouvir grava.

- Incrível Lucia Alves e Magal gordocaliente estão cada vez mais parecidos.A propósito ele tá com uma cara de tia nenão?

-Silvioam santoans ta cada vez mais sem noção nenãoam?daqui uns dia põe pra foram e mija no palcoam…

- Continuo não entendendo, por que a maioria dos caras não senta ao lado de outro no ônibus? se o cara for bonito então ai fdeu não sentam mesma.Mulheres não tem essas frescuras né?quer dizer mais ou menos… outro dia me senti um agaenium eniunico… era praticamente a única pessoa sentada sozinha no coletivus lotadus, maioria de “homis insegurus” em pé… E algumas mulheres também (muitas delas olham pra minha tatuagem e se afastam…) até que uma senhorinha entrou e sentou comigo… Poxa, dai quase falei pra ela:

- Deus lhe pague dona!

quarta-feira, 26 de maio de 2010

A mentira de cada dia…

quarta-feira, 26 de maio de 2010

pinochio_302x302

Já comentei sobre isso em outras postagens, mas devido a alta demanda do tema resolvi falar mais um pouco…

Confesso a vocês que ando assustado com a quantidade de gente mentirosa crônica solta por ai… gente que inventa romances, fatos que não existiram, situações que nunca presenciaram, motivos que não fazem sentido, e pior, falam isso tudo te olhando nos olhos (alguns claro).

Oukay oukay baby … tudo bem, tudo bem vai! ninguém escapa ileso a uma ou outra mentirinha mesmo que não queira. E falo no diminutivo não por que eu pense que alguma mentira é inofensiva, acredite, nenhuma presta… no final elas seeempre te dão um bote, insisto, sempre, vai por mim…

Então, num dia desses que Deus deu, fui bombardeado por uma sucessão ou sessão de ilusionismos e falácias que me deixaram de queixo caído e puto da vida, vá mentir assim no inferno com a cara de pau da pessoa, que na verdade tentava se convencer e me convencer que um certo romance está indo de vento em popa… pra mim e pro maracanã lotado, é visível que o negócio rola mais pro “E o vento levou…” que isso? tô sendo bondoso, nem existe tal situação, a não ser na cabeça da pessoa. Mas dizem que é melhor não contrariar né? então fiz cara de paisagem e ouvi… Mas depois fiquei com uma certa agonia de pensar que existem pessoas que crêem de fato em suas mentiras, e que pra elas, aliás, é a mais pura verdade tudo o que falam. Criam o hábito de conversar com as outras pessoas do alto dessa loucura como se estivessem num mundo paralelo e fechado. É meio assustador não acham?

sábado, 22 de maio de 2010

Nova safra

sábado, 22 de maio de 2010

Tudo bem que Zorra total ja deu o que tinha que dar, e na minha concepção o que deu foi Katiuscia Canoro e Samanta Schmutz.Perfeitas! comediantes do mais alto nível. Os chavões engessados e compulsórios desses programas acabam ofuscando e cansando a imagem dos artistas.Mas essas duas tem sobrevivido a isso, inclusive dentro do proprio esquema do Zorra total.

O novo quadro das crianças, onde as duas atuam juntas, é uma verdadeira covardia contra os dois atores que fazem os meninos (Marcos Veras e Wagner trindade). Elas roubam toda a cena tomando tudo a seu favor.O cenário serve de escada tanto quanto os outros atores, que na boa… não fazem a menor falta ali…

Se o quadro tivesse só as duas em cena estaria de bom tamanho. É muito fácil visualizar duas garotinhas brincando, fazendo mimica do que a outra fala, levantando o vestido enquanto presta a atenção ou conversam (minha sobrinha é perita nisso).

Mais do que ler o interessante é assisti-las e conferir o enorme talento dessas novas comediantes Brasileiras.Aliás, ainda bem que existem teatros para que elas e eles, (Marco luque por exemplo} possam demonstrar tudo a que vieram.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Repostagem ... ou falta de inspiração.

quarta-feira, 19 de maio de 2010




Reações apropriadas definitivamente não são o meu forte. Não me dou com obviedade circunstancial. Isso não interfere em nada em minha educação nem no trato com as pessoas, no que diz respeito ao dia de cada dia. Meu problema é quando se espera que eu tenha reações ensaiadas, apropriadas quando o óbvio se manifesta.
Não aguento a lenda urbana - embora seja urbaníssimo - de gente que é bem resolvida 24 horas.


Retirem-me o direito do desequilíbrio momentâneo e prepararem- se para um mal-humor “a lá Lula molusco” ou na pior das hipóteses “pateta no trânsito”.


Pelo amor de Deus! Deixem-me rir quando não posso, deixem-me não-saber-de-qualquer-coisa, deixem-me ficar sério e em silêncio quando acordo. Deixem-me dormir tarde-que-faz-mal-pra-saúde, deixem-me não gostar de futebol e de Ronaldinhos, deixem-me não saber usar martelos e pregos, deixem-me chorar quando ninguém está chorando ou rir na mesma proporção, deixem-me não achar graça de piadas e odiar contá-las.


Dêem-me ainda a graça de ser sem graça quando não acho graça. De gostar de poesia e de todas as cantoras “Homoeróticas” - odeio essa palavra.
Não me obriguem a dizer que achei lindo quando achei uma bosta.
Deixem-me andar sem combinar cores ou então sair tom sur tom, não me obriguem a achar Caetano Veloso o supra sumo da inteligência e nem Preta Gil a herdeira da voz e da cultura.


Também tem algumas palavras (mentira, tem uma) que me tiram do sério, exemplo: Relaxa!


Posso estar num estado zen ou rem, se essa bendita aparece fora do contexto dela, ou seja, numa sala de Yoga, massagem, um exame de próstata … me dá rebote na hora!
Dizem que os cronistas mentem… bem, não sou mentiroso e nem cronista… talvez crônico acho…
Mas, deixa pra lá…
Relaxa!

domingo, 16 de maio de 2010

...

domingo, 16 de maio de 2010


A minha dor
A minha Dor é um convento ideal
Cheio de claustros, sombras, arcarias,
Aonde a pedra em convulsões sombrias
Tem linhas dum requinte escultural.
Os sinos têm dobres de agonias
Ao gemer, comovidos, o seu mal…
E todos têm sons de funeral
Ao bater horas, no correr dos dias…
A minha Dor é um convento. Há lírios
Dum roxo macerado de martírios,
Tão belos como nunca os viu alguém!
Nesse triste convento aonde eu moro,
Noites e dias rezo e grito e choro,

E ninguém ouve… ninguém vê… ninguém…
Florbela Espanca
...............................................................
Em mim... um vazio enorme e cheio de ecos...

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Eu tô no Pampublikong (raio de nome difícil de escrever...)

sexta-feira, 14 de maio de 2010
Se estiverem afim de me ouvir cantando num video cavernoso, gravado com celular, clica nesse link
e aproveita pra conhecer o blog do Edu http://pampublikong.blogspot.com/2010/05/out-of-closet-at-last.html
sejam bondosos por favor não com o Edu mas comigo hahaha


Abraços!




Ps :Obrigadão pelo carinho Edu! vc é o cara!

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Respondendo a um Meme

quarta-feira, 12 de maio de 2010


Topei a empreitada de responder esse meme. Primeiro porque gostei do tema "6 coisas que vocês não sabem sobre mim". Acho uma oportunidade legal de tornar-me, em alguns pontos, conhecido da galerinha que sempre me visita e vice e versa...
Segundo, porque o convite veio do Baú do Jamal e como admiro muito o Rafa pela honestidade visível nos seus textos, então vamo lá...


1- Entre outras coisas sou cantor, hoje me dedico a cantar em um grupo de Mpb
acústico chamado "Corda".Mas nem sempre cantei Musica popular... minha história musical começou na igreja Batista e depois corais de musica erudita.Assim que descobri a extensão de minha voz, resolvi investir e tive ajuda muito competente nisso.Entrei no coral da secretaria de cultura do Es, depois quando a coisa estagnou resolvi dar vôos mais altos.Fiz um teste e passei pro côro da Universidade federal do Es e depois pro côro sinfónico Opus livre.participei de muitas montagens entre ópera e peças sacras.A coroação desse esforço (na época) foi ser convidado pra ser um dos solistas na missa que o Papa João Paulo ll faria aqui em Vítória, por conta de sua primeira visita ao Brasil. Depois desse período desisti do erudito e descobri a Musica popular brasileira, na qual me dedico hoje. A base que tenho das inúmeras aulas de canto lírico me permitem cantar confortavelmente e passear por um repertório mais arrojado saindo do lugar comum do "boteco"... (nem por isso ruim lógico)


2 - Não sou mal humorado não...talvez mais impaciente do que mal humorado. Ácido? ao vivo nem tanto, meu senso de humor cai mais pro besteirol num presente continuo... mas há controvérsias.


3 - Acredito que amizade é o grau de relacionamento mais elevado que existe...


4 - Acho que sou um bom pai... Acredito que estabelecer limites, corrigir e principalmente ensinar só tem valor se a gente ama incondicionalmente. Uma grande vitória foi perceber que meus filhos tem o direito de não ser eu ou a mãe deles... Trabalho minha mente e coração para amá-los como eles são.Posso orientar escolhas mas nunca poderei escolher por eles... isso me trouxe uma super libertação. (desculpem o tom de clichê mas a vida é cheia deles)


5 - Adoro rir e rir muito... sou do tipo "não me peça pra segurar que piora.." engraçado é que em situações de nervosismo meu escape também é o riso... já percebi isso.ops! pera ai ta na hora de tomar meu Rivotril, Pronto voltei! falava de que mesmo ?


6 - Todo mundo que me conhece ou me lê a um tempinho, sabe que sou um voyeur inveterado da alma humana. Algumas vezes a atitude por trás da ação fica meio escancarada pra mim...
quer ver um exemplo? correndo todos os dias num belo parque aqui no meu bairro, comecei a perceber vários casais caminhando (não passeando mas exercitando mesmo) de mãos dadas(?).
Além do desconforto do suor nas mãos o maior incomodo que isso me causa é que não consigo ver nada além de posse, insegurança e controle da vida do outro. Engraçado que até a postura dos caras é: "essa é minha tira o olho" ou então "tô te segurando pra mostrar que você é minha..." sei lá, posso estar exagerando... mas acho que alguns desses crimes terríveis por conta de separações começam assim... afinal, a ferrugem começa sempre com um pontinho nenão?


Ps: Andei sumido mas tô na área novamente, meio que correndo mas tô...

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Direto da televisão...

quinta-feira, 6 de maio de 2010


Aquele pai dos gémeos da novela "viver a vida" usa peruca nenão? se não usa deveria...que cabelo é aquele galera?

E Vanusa cada vez mais doida. No programa do El Divo Roberto Justus, a também diva, só que do Hino Nacional Brasileiro, não sabia que ortopedistas tratam de Ossos e articulações...vive numa realidade paralela... sacou? paraleela, paraleeelas trocadilhozinho infame admito!

Na boa? Luciana Gimenes sozinha já é um negócio complicado, acompanhada agora do marido e pequeno grande ($) homem, Marcelo de Carvalho... merece estudo viu?

Nós merecíamos a aposentadoria da Xuxa,não? e do Didi mocó? e da Marcia Goldwusbhxgxb?

pensando bem com exceção do ultimo nome, os 2 anteriores já tem substitutas a altura.

Que porre!


Faustão ta virando faustinho mas as calças santropeito ele não larga né?

Seriado Oz exibido pelo SBT 98384763555636362522443644949 vezes é um
trem surreal demais viu? um raio de prisão mentirosa até pra ficção.

uma listinha ...
Mutantes da Record - Record - Sonia Abrão - Araci da top term - Reporter(?) vesgo ... Dilma...
Tudo bem, eu paro, eu paro...

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Sementes e brotos estendidos no varal...

segunda-feira, 3 de maio de 2010
Hoje abri minha janela e a vizinha da frente estava debruçada e cabisbaixa em sua janela... recolhi o bom dia pois ela tinha direito ao seu silêncio que me soava triste... era impregnado de reflexões e talvez algumas constatações... Aliás época propícia para isso, assim como para dietas de emagrecimentos utópicos...
Assumo o clichê de final de ano percebendo lições preciosas que aprendi comigo e com uma pequena porção de pessoas que cruzaram meu caminho, e não me permitiram atalhos perigosos...
Vou fazer em forma de lista, sim, uma lista de presentes recebidos graciosamente – amo essa palavra - em forma de aprendizado...
- Redescobri meus amigos antigos e descobri que eles sempre estiveram no mesmo lugar eu é quem não os via...
- Descobri maturidade, e a gente percebe que ela é real quando se manifesta sem esforço sobre-humano ou com cara de auto-sugestão.
- Aprendi que as pessoas que morrem de abandono são aquelas que entregam seu amor para que outros o carreguem sem recolher de volta para si mesmas, quando não mais existe reciprocidade...
- Descobri que precisamos ser fiéis ao amor que podemos oferecer aos outros, nem mais nem menos... e que as frustrações vem na mesma medida das ilusões que as antecederam...
- Lembrei-me de algumas pessoas que sumiram do mapa e dei graças a Deus...
Paro por aqui a lista, para continuar descobrindo e aprendendo coisas... assimilando brotos de sementes esquecidas, as que vingaram mesmo semeadas em tempos distantes, onde não se sabia que elas deviam morrer antes de germinar... e que o tempo difere de uma para outra.
Como disse o sábio “Melhor é o fim das coisas do que o princípio delas...”



Anos depois e continua sendo tudo verdade... fico feliz!

domingo, 2 de maio de 2010

O taxi, O gloss man e Raimundo Fagner - Final

domingo, 2 de maio de 2010


Disfarçando o máximo que podia, sem olhar pro beiço brilhoso do moço, perguntei se ele conhecia a região.Onde nós iríamos era perto da colónia de ferias de um certo banco e de uma usina de reciclagem de uma fábrica de refrigerantes. O Gloss man afirmou que conhecia e após resgatar meu filho e amiga entramos no táxi. Fui sentado na frente, minha amiga atrás e meu filho cochilando ai lado dela.Mal o motorista arrancou ela começa a falar da mulher que a atendeu mal na barraquinha de comidas e que estava deixando as pessoas passarem na sua frente e que por pouco não deu uns safanões nela, e blá, blá blá, até perceber que o caminho por onde íamos estava diferente...
-Esse caminho tá errado hein?! falou em meio a outros blá, blá blas...
Bem, aqui preciso admitir que tenho o senso de direção igual a de uma girafa bêbada especialmente se tem alguém que sabe o caminho.Dai eu abstraio, distraio, multiplico, no melhor estilo "Dónde estoy, quién soy yo" isso é de lei.
O motorista parou o carro numa encruzilhada sinistra e falou assim:
- Ó aqui fica a colônia de férias do Banco que vocês falaram, é aqui mermo!
Eu completei...
-Amigo a colónia de férias aqui é do Banco do Brasil, a que procuramos é do Banestes (Banco do estado do ES), além do que, fica perto de uma usina de reciclagem , então nem uma coisa nem outra...
Nessa hora o sr. lábios reluzentes ficou meio puto e disse mas onde é então?!
-Olha fica perto da rodoviária que ficou pra trás um tempão? disse minha amiga ainda contando sua história pra mim...
Volta o moço em direção a rodoviária. Chegando lá, cheio de certeza (?) aponto pra ele:
-É aliii óoo ha ha ha que distraidos, conversando nem prestamos atenção ha ha ha ! risadinha pouco ou nada convincente de alguém que não prestaria atenção nem que fosse surdo mudo
O cara entrou por ali, rodou, rodou rodou e nada de achar o ponto de referência.
Minha amiga dos pés quase gangrenados e de saco cheio resolve perguntar pro Gloss Man algo fatídico (pra ela).
-Meu filhoam vocêam é daquieam? (no melhor carioquês)
Resposta completamente inapropriada:
-Não! (simples assim)
- Ihh Fudeu!(sic) retruca ela e eu quase pulo pra trás pra cobrir os ouvidos de meu filho, pois sabia que de onde saiu esse fudeu outras palavrinhas da mesma família iriam escapar...
O pior e o mais engraçado veio a seguir:
-Eu tinha bebido não sei quantos goles de vinho de jaboticaba (especialidade da região) e estava como direi... feliz! nesse momento percebi que não podia olhar para o perfil do moço por que o brilho labial faiscava, inclusive fora do contorno da boca.
Quando ele nervoso falava comigo eu respondia olhando pra frente, doido pra dar uma sonora gargalhada. Minha amiga é apavorada com assaltos e afins.Na cabeça dela uma historinha policial se formou em questão de minutos. Comecei a sentir uns cutucões nas minhas costas pelo banco de trás, era ela tentando um tipo de código-morse-do-crioulo-doido, que me dava mais vontade de rir especialmente quando percebi que na cabeça dela estávamos sendo raptados, e seriamos levados para alguma croca e mortos após a família óbviamente negar o resgate...
Num determinado momento, no meio de uma estrada não muito clara, o motorista para o carro e mexe no bolso.
Levei nessa hora o maior dos cutucões.Cheguei a pular! enquanto ele falava ao telefone ela sussurrou ao meu ouvido:
- Xiii lascou de vez! ele vai chamar os cúmplices que estão aguardando nesse ponto aqui pra desovar a gente!
Nesse momento não segurei riso.Olhando para aqueles lábios e o tamanho hobit do taxista não conseguiria nunca imaginar o que a mente dela arquitetou.Tive uma crise de riso incontida.
O rapaz puto da vida, havia simplesmente ligado para um colega perguntando a localização de onde estávamos e pra onde deveríamos ir...
Resolvido o problema. Chegamos finalmente na subida do sitio e avistamos a casa no topo da ladeira com a lua por detrás das árvores. Cenário pra Hitchcock nenhum botar defeito.Se eu fosse o taxista nem retocaria o Gloss. Deixaria rapidim aqueles passageiros nonsense por alí antes que alguma *velhinha A la Psicose descesse correndo pra pagar a conta...
Se Fagner estivesse naquele taxi teria se divertido muito mais do que naquele palco frio e sem graça, ah! brilho não faltaria isso eu garanto.


* Norman Bates me assusta mais "a paisana" do que fantasiado de mãe dele.



sexta-feira, 30 de abril de 2010

O taxi, O gloss man e Raimundo Fagner - Parte 1

sexta-feira, 30 de abril de 2010
Morar no Espírito Santo tem inúmeras vantagens.Por ser um estado pequeno, tudo é muito perto.Você sai do sol escaldante do litoral e chega ao frio das montanhas em no máximo uma hora e meia.E dependendo da época do ano é frio mesmo...
E falando de montanhas, acontece aqui, na cidade de Domingos Martins, um festival de inverno que já ganhou destaque internacional. Virou uma data obrigatória no calendário cultural e artístico do Espírito Santo. E foi numa das idas a esse festival que aconteceu a historinha que contarei a seguir.
Naquele inverno o calendário de shows estava prometendo... Numa das noites quem cantaria era o Fagner, não sou fã mas curto e além do mais de graça, num clima maravilhoso e numa cidade linda, Perfeito! até Joelma.Menti feio agora, mea culpa
Aqui em casa funciona assim: dividimos muito bem nossa responsa com as crianças e nessa viagem cada um tem um dia pra curtir até o final, o outro volta pro sitio levando os meninos pra dormir.No dia do Fagner, era minha vez de voltar se o sono batesse antes do final do show... foi o caso.Na quinta música o mais novo deu sinais claríssimos de que iria capotar ali na rua mesmo se não voltasse pra casa. O guri ja estava quase na fase rem e não era tão tarde assim não. Mas pra piorar a temperatura caiu de repente pra 9 graus e mesmo parecendo um esquimó tinha que ir pra casa meeessmo.Só não tinha noção do que aconteceria a seguir, aliás, ninguém tinha ou tem, sei lá...
Uma amiga nossa, chegando na cidade procurou logo um brechó pra se equipar de tudo o que fosse possível pra driblar o frio e ficar chique, lógico. O que sei é que quando ela terminou de "se montar"... parecia a abominável mulher das neves.Não que estivesse feia, longe disso, apenas era muita roupa pra uma mulher só. Mas o detalhe principal era a bota cano longo (cara pra cacete) que ela comprou pra estrear lá... Até sairmos de casa a bota era perfeita...mas as coisas mudam né?
Voltando pro show do fagner e me despedindo da galera pra levar meu filhote pra casa,essa minha amiga pergunta assim:
- Robson, você ta voltando pro sitio agora? Vou com você, essa bota tá me apertando os pés demais... acho que é o frio...
Respondi que sim e que iria procurar o ponto de táxi e o taxista que nos levou do sítio pra lá... (acho uma sacanagem incomodar os outros que não tem filhos numa situação dessas e afinal era tão perto que um taxi resolvia direitim, sem ninguém precisar me levar e largar o Fagner sozinho, perdido nos seus canteiros).
O problema começou quando eu resolvi procurar um atalho(sou o rei dos atalhos e sempre me perco, quase sempre... sem exageros aqui). exagero nada, sempre
O Local em frente ao palco estava abarrotado de gente, impossível transitar e a rua do táxi ficava exatamente atrás (isso na cabeça de alguém que se perde até dentro de casa).
- Vamos por ali, o ponto de táxi fica na rua de trás, a gente entrando por aqui corta caminho e chega mas rápido do que se tentar enfrentar a multidão (tolinho).
Fui conduzindo meu filho que nessa altura parecia um zumbi sonâmbulo e minha amiga que nos seguia. Primeira esquina e uma sensação de "que raio de lugar é esse?" olhei pra trás e nada de minha amiga aparecer.Aguardo uns segundos e vejo alguém se esgueirando pelo muro xingando horrores... era ela. A bota e seu fabricante estavam sendo amaldiçoados até a quinta geração.Dai lembrei que minha amiga é de pavio curto e quando esta nervosa faz Dercy Gonçalves parecer uma freira pudica.
Continuei andando com a terrível sensação de estar perdido, guiando meu filho e aguardando minha amiga aparecer mancando pelas esquinas que eu contornava. A coisa ficou cíclica; esquina-silencio-silencio-palavrões-palavrões-perdido-perdido...
- Robsonnnnn!!!!! Caralh*! cadê a Porr* desse ponto de táxi! essa bota ta fud* meus pés. Aposto que a gente ta perdido!!!
Claro que estávamos, não fazia idéia pra onde o ponto de táxi tinha ido... depois de andar muito, finalmente um segundo de lucidez!
Pedi que ela ficasse parada com meu filho e desbravadoramente iria sozinho achar o raio do taxi... se morasse no States seria uma forte possibilidade de acabar estampado em caixinhas de leite : PROCURA-SE! homem congelado e desaparecido!
Finalmente achei o bendito ponto de táxi.Só que o tal taxista-amigo-do-peito-irmão-camarada tinha ido dormir... bem, a única alternativa seria achar outro táxi e ensinar o caminho (?) para o novo motorista.
Olhei, e me indicaram que a vez era do táxi da frente:
- Boa noite?! disse eu automáticamente virando estátua ao olhar pra boca do moço. Atração fatal? não, longe disso, era muito, muito brilho labial.Um excesso, na verdade era quase um reboco...
Continua...