domingo, 16 de maio de 2010

...

domingo, 16 de maio de 2010


A minha dor
A minha Dor é um convento ideal
Cheio de claustros, sombras, arcarias,
Aonde a pedra em convulsões sombrias
Tem linhas dum requinte escultural.
Os sinos têm dobres de agonias
Ao gemer, comovidos, o seu mal…
E todos têm sons de funeral
Ao bater horas, no correr dos dias…
A minha Dor é um convento. Há lírios
Dum roxo macerado de martírios,
Tão belos como nunca os viu alguém!
Nesse triste convento aonde eu moro,
Noites e dias rezo e grito e choro,

E ninguém ouve… ninguém vê… ninguém…
Florbela Espanca
...............................................................
Em mim... um vazio enorme e cheio de ecos...

23 contribuições para o avesso do Blog:

Lila disse...

Sacanagem postar Florbela nesse momento...e justamente esse poema...corre, vais apanhar...rs
Bj

AD disse...

Que seja pelo menos num convento localizado numa grande montanha. Assim, posso ir lá fora, curtir o calor do sol e sentir a brisa forte. E voltar regenerado para dentro.

Falando em Convento, adorei o da Penha. Saudades de lá. Abração e excelente semana.

CARLA ROCHA disse...

Ah, sempre atual Florbela... Já ouviu "Fumo" musicada e cantada pelo Fagner? Semana de luz!

Paulo Braccini disse...

amo Florbela mas hoje não era um bom dia para eu ler isto ... mas enfim ...

#tenso

bjux queridão e boa semana

@_@

paula barros disse...

Robson vim do blog de nome difícil e estou pasma com a voz, com a supresa. Adorei!
Quando tem show em Recife?
Gostei da música, da voz, da apresentação.
Diz minha mãe que quando o músico bate a perna enquanto canta ou toca é porque é músico mesmo. rsrs


Quanto a Florbela já houve época de me identificar com a dor que ela transmite nos poemas. Hoje consigo apreciar a beleza da escrita sem a emoção que me envolvia.

Os portugueses que estão por aqui é da mesma região dela.

abraço

Edu disse...

Quer um abraço? Eu dou!!! Quer um ouvido? Eu escuto!!! Quer um bom dia? Um beijo pra você!!!

RAFAEL disse...

Nossa...qto tempo que não lia nada de Florbela Espanca. Acho que desde minha adolescencia..

abração e boa semana.

Tatiana disse...

Para expressar a dor da alma Florbela fazia com mestria. Se você a escolheu é por que a sua dor está sufocando a alma.
Tudo que posso desejar-te nesse momento é que os ecos sejam dispersados pelo vento e novos ares entrem em seu peito acalentando a sua alma.

Um abraço carinhoso

Serginho Tavares disse...

larga isso e vai no meu blog ler a entrevista com um cara bacanérrimo
e fica bem porque dor ninguém merece e você muito menos!

Denise disse...

Flor..........sempre bela,mesmo que triste.

afagos de bem querer

Daniel Savio disse...

Poesia bonita, mas então dias melhores para ti...

Fique com Deus, menina Robson Schneider.
Um abraço.

Maris Morgenstern disse...

a dor é tão válida qto a alegria.
completudes que se sucedem tornam o dia mais lindo, não é mesmo?!

Cris disse...

De volta do sítio e lendo meus amigos aos poucos!

bela escolha...

Poema triste, como era Florbela, mas a verdade está nas linhas que ela escreveu. Nossa dor precisa ser reverenciada, ser sentida, enclausurada.
Tenho um texto sobre isso....acho que vou postá-lo em breve....rs

Nosso tempo de dor....

beijo pra vc, mas de alegria!

Marcos Dhotta disse...

..."E ninguém ouve… ninguém vê… ninguém…"

Verdade! A dor É de quem a tem...

Abraço

Marcos disse...

Tá saudosista ou romantico?

Abçs

Lobo Cinzento disse...

O vazio não é de todo ruim... Onde não há nada, há de ser preenchido com coisas novas. Que elas sejam muito melhores que as anteriores...

Abraços Robson!

Ava disse...

Robson em uma fase linda!

Doída, eu sei... Mas nem por isso deixa de ser linda...

Querido, ninguém percebe a nossa dor.
Enquanto sangramos por dentro, temos que exibir um lindo sorriso, afinal diz um velho ditado:
Sorria e o mundo sorrirá contigo, chores, e chorarás sozinho.


Essa dor que tem cor... "Dum roxo macerado de martírios..."

Ai, ai... Chega a doer por aqui também...


Beijos e carinhos meus!

Tatinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andrea Pagano disse...

Oie Robson,
Parece que esta triste..melancólico...ecos...
Um abraço de urso!

Rafa e CMC disse...

opâ amigo,tudo blz,tipo visito sempre seu blog,acho um otimo blog,e gostaria de lhe ter como parceiro,se vc topa me add aí no seu também,caso sim passo lá no meu blog e confirma a parceria,valew amigo,e boa semana!

http://quefoiblog.blogspot.com/

Ava disse...

Voltei para reler e sentir mais um pouco dessa dor...


A poesia é barbaramente linda!

Beijos

Robson Schneider disse...

Só postei o comentário que está antes desse da Ava pra dizer aqui...

- Não rola...

Tatiana disse...

Como alguém que quer o seu bem... Vim saber como você está?
Espero de coração que esteja melhor!

Um abraço carinhoso