sábado, 31 de agosto de 2013

O Perfume

sábado, 31 de agosto de 2013
Não sei se ando desligado demais ou a fonte de “crônicas do dia a dia” anda escassa mesmo… Acho que a primeira opção faz mais sentido.
Ou não?! as melhores histórias relatadas aqui me aconteceram em pleno exercicio do “desligamentismo praticante”. Pra quem ja leu e tem boa memória; o causo da loja de roupas femininas foi dos mais constrangedores…
Pois é! hoje precisei ir a farmácia,  e nessas farmácias do tipo  “supermercado” sempre vale a pena uma ollhada pelas estantes porque sempre tem um produto “leve 3 pague 2” agarradinho e esperando o primeiro compulsivo aparecer… e  lá estava ela!
Grudada a um frasco de perfume, tentando abri-lo sem sucesso e sem autorização da atentende com cara de estagiária, que estava completamente perdida no que parecia seu primeiro dia ali!
- Meu Deus não abre? pode abrir moça?  não pode? !! como assim? gente! como eu vou sentir o cheiro do perfume? tem mostruário não? genteeee o preço ta ótimo!!! Olha!! esse é aquele perfume! (falando para uma outra pessoa que a estava acompanhando,  juro que não lembro se era homem , mulher ou um espírito que só nós dois víamos).
Eu estava aguardando pois queria perguntar pra “A estagiária”  se  o produto que eu queria tinha por ali…  quando vi as letras e o vidro de longe mesmo o reconheci e a curiosidade de saber o preço tomou posse! mas como tirar das mãos dela? era o ultimo frasco, então nesse ponto o que interessava o que fui comprar? nada! daquele momento em diante eu estava ali por causa do perfume! …  ela tentou pronunciar o nome mas não conseguiu azar… azazaro… azz…
-Azzaro! eu bradei em alto e bom som!
Ela disse
- Gente isso mesmo! azzazrrr nossa! é bom né?! é aquele? é aquele? isso sem soltar o bendito frasco das mãos no melhor estilo “ninguém tasca eu vi primeiro”.
O frasco era igual  e a caixa também, a escrita parecia  a mesma só me restava ler o nome…
-Senhora posso ver o nome?
Ela meio desconfiada virou pra mim sem deixar que eu o pegasse…
Li , e não contive a gargalhada …
-Senhora esse não é o original…
-Não?! por que?
-O original é francês!
-Esse não é? o nome não é o mesmo?
- Não, aquele é azarro, e o nome desse é … Arrazo!
Aliás… com todos nós.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Encontros…

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013
Andava eu com uma certa pressa (pra variar), quando um moço que nunca vi na vida - desses que fica panfletando na porta das lojas - começa ame seguir com um assunto internamente começado, ou seja ele com ele.
- Pois é! estou esperando pra fazer essa operação no nariz!!
Olhei pro nariz dele, não era lá dos mais bonitos, mas nada a meu ver que precisasse de plástica... ele continuou me seguindo e falando
- Um saco esperar né?! se tivesse dinheiro pagava particular!
Olhei com uma cara de "Em nome de jeová" me fala o que tem nesse seu nariz pra eu ir embora!"
Acho que ele entendeu por que logo falou assim!
- Tenho Godonóide (sic) um saco né? um trem tão bobo e fácil de resolver!... abraço!
Cá com meus botões...
- Duvido que godonóide seja algo fácil de resolver, doença venérea de nariz não deve ser nada simples... se ainda fosse uma adenóidezinha vá lá!

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Sobre algumas coisas…

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Não sei se isso é um retorno... passei muito tempo longe daqui e parece que quanto mais distantes ficamos de um blog mais difícil retornar.Acredito que muitos blogueiros também passem por isso e talvez poucos que se ausentem tanto tempo retornam...
Penso que se tivesse feito um blog com um pseudônimo talvez as atualizações não teriam sido interrompidas. Chegou um momento que a necessidade de falar mais abertamente e citar alguns exemplos concretos ficaram meio gritantes, o que iria me gerar muita dor de  cabeça e requerer de alguns setores explicações que não quero dar.
Antigamente eu tinha uma fala para com meus amigos…”Vai quebra a cara que depois eu cato os caquinhos”  isso mudou…. E como mudou.
Nem tudo o que escrevo é concreto ou tem endereço indireto ou direto, as vezes é só dando vazão a enxurrada de idéias que me  transbordam a mente.
Tem uma ala da minha vida que me obriga a conviver com a mediocridade e cultura limitada. Nessa ala eu uso fantasia e fantasia de ala… não quero nenhum destaque no bloco da mediocridade.
Acho que vou voltar aqui… percebi que to precisando escrever .

domingo, 27 de março de 2011

Entulhos de construção e uma prece…

domingo, 27 de março de 2011

To efervescendo de idéias, mas nada de criativo não.Nada que vá se tornar um Davi de Michelangelo, vixi nem de longe. Ta mais pra entulho de construção. Foda esse papo de reinvenção, construção de si etc. etc.… tudo muito bonitinho, mas e o entulho minha gente?! construção tem entulho  e dependendo do tamanho do que mexeu é muita tralha pra jogar fora… então... eis me aqui!!
- Pra te ajudar?!  não dessa vez ! desculpe… Pra jogar as minhas.
angels-at-prayer-JJWeb
Meu Deus livrai-me :
- Do garoto esquisito do supermercado que me da tapas enormes de felicidade quando me vê e sempre no susto…
-Daquela mulher louca e alcoviteira que me parou na rua e me pediu sigilo (?) sem eu nunca ter visto a cara dela e nem sabia de quem ela estava falando…
- De ter que ouvir sem falar nada   tudo o que eu acho do filho daquela senhora, que é diabético, toma insulina e come doce igual  a uma formiga tarada  e depois culpa o diabo… (que inclusive deve comer sem culpa)
- Da  “preocupação” de algumas pessoas com  meu bem estar… especialmente quando elas se juntam com outras pessoas “preocupadas” que nem elas pra discutir meu caso…
- De gente que “me ama”  e é tão grata a mim que me ferra com língua de trapo… as mesmas que cantam hinos e fazem orações emocionadíssimas nos templos de ” nosso“  Senhor … (?)
- De gente dissimulada profissional, especialmente aquelas que acentuam as questões alheias pra esconder as delas…  conheço um monte.
Amém!

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Sobre réveillons

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

003

Claro que esse post “ultimo dos moicanos” teria como tema: Réveillon! adoro réveillons, principalmente quando são internos e explodem de dentro pra fora com fogos que deixaram de ser artificiais e são reais, concretos e sem ilusão de ótica…

Esse que vem ai , resultado de todos os que vieram no decorrer desse ano que está acabando, vai me achar melhor …ah se vai! e com menos promessas pro ano que vem.Não quero me alimentar de possibilidades, quero vive-las ou continuar vivendo.Fazer planos também não.Um dia de cada vez serve pra tudo… qualquer coisa que já venha com cheiro de urgência liga meus alarmes internos de auto-defesa.

Também não é uma desculpa pra mergulhar na letargia indolente da alma, não isso não, nunca mais… quando se avança através de suas portas e fechaduras antes  emperradas, não existe possibilidade de ficar parado, especialmente quando se é claustrofóbico.

Resgatar o direito de ser é um alvo a perseguir, talvez ai venha minha contradição quando falo de não fazer planos, assumo, tenho um plano sim.Continuar resgatando esse direito sem protestos públicos, sem motivações outras que não sejam a simples comunhão comigo e com minha verdade. Tem gente que “é “para os outros,  eu quero “ser” pra mim…

Falando em claustrofobia , resolvi usar a minha a meu favor e como tenho falado nos meus últimos e escassos posts, ando deletando quem me ameaça a alma. Minha ultima descoberta é que gente com instabilidade de humor me adoece, aliás sempre me adoeceu e eu não me dava conta. Pessoas assim causam  nas outras um sentimento terrível de refém, além de detonar com a auto estima gerando uma insegurança assassina… isso pra mim tem aquele efeito do elevador preso no andar…arghhh deixa eu parar por aqui que esse papo me assusta! só sei que quando a porta abre eu sou o primeiro a mergulhar pra fora. As vezes literalmente!

Um lindo 2011 pra todos!

E sejam… ou melhor! sejamos!