segunda-feira, 5 de abril de 2010

Alto lá!

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Passei um período no final do ano passado, voltado pra meditação, yoga e exercitando a direção que meus pensamentos deveriam tomar. Já comentei aqui em outro post que embora tenha rompido com estruturas religiosas, sou cristão convicto e caminho procurando aplicar os fundamentos dessa fé ao dia de cada dia.

Nesse processo de purificação mental e emocional (sem beatices é bom frisar), percebi que essa fé abnegada que só pensa no outro, gera muuiita doença e amargura.

O mandamento que Jesus trouxe diz assim "Amarás o teu próximo como a ti mesmo" (Mateus 22:39). Então a coisa começa comigo.O outro sofre a consequência da tradução do amor que me devoto.

Partindo desse ponto, resolvi me amar direito. E a primeira atitude que tomei foi colocar um alarme na porta da minha alma. Intrusos precisavam ser denunciados. Eles têm várias formas: sentimentos, pensamentos, pessoas, assuntos, lugares e por ai vai...

Tudo aquilo que me faz mal e gera sentimentos e pensamentos ruins eu não permito sentar à mesa da minha sala de estar (alma).

Reconheço-os na porta e mando andar. Não tem a ver com negação,ou pensamento positivo, mas atitudes pró-saúde emocional do Robson.

Com isso minhas relações melhoraram muito, as pessoas não falam mais qualquer coisa achando que “sou-forte-o-suficiente-pra–ouvir”.

Agora existem limites para todos os meus relacionamentos, uns obviamente tem liberdade pra todos os recônditos com visita monitorada, mas a maioria limita-se a varandinha do pátio externo...

Gosto muito daquele texto bíblico que relata o encontro de Deus com Moisés através da sarça ardente:

Um pastor estava cuidando das suas ovelhas quando ele viu algo incrível: uma sarça pegando fogo que não se consumia! Quando chegou mais perto para investigar ele ouviu uma voz do meio da sarça o chamando pelo nome. A voz então disse, “Não te chegues para cá; tira as sandálias dos pés, porque o lugar em que estás é terra santa” (Êxodo 3:5).

Deveríamos cuidar das nossas almas como “terra santa”, no sentido de algo muito precioso. Ao primeiro sinal de qualquer intruso com sandálias enlameadas e sujas, dar o sinal sem titubear:

- Ooopa opa! Calma lá meu bem! Tira a sandalinha suja e espera do lado de fora, passei Pinho Sol na casa oukay?!

17 contribuições para o avesso do Blog:

Francisco II disse...

O limite até onde alguém pode entrar em nossas vidas, deve ser imposto por nós mesmos. Do contrário, nossa alma (e corpo também), passam a não nos pertecer mais em pouco tempo.
Colocar na "porta da alma" um alarme sonoro com fachos de laser, nunca é demais... rsrs

Abração!

Dama de Cinzas disse...

Eu penso igual a vc, só pra variar... rs...

Eu gosto de dar limites pras pessoas, mas assim... Eu não sou cheia de não me toque, isso não sou mesmo. Mas pense antes de se enfiar na minha vida de uma forma que não autorizei, porque pode levar uma patada que vai doer por um bom tempo... rs... Algumas pessoas escolhidas eu deixo que passeiem pela minha vida...

Beijocas

paula barros disse...

Robson,

Tem momentos na vida real e na real/virtual que acho muito interessante.

Cliquei para abrir seu blog, e baixe a cabeça para escrever - "yoga, escutei hoje no elevador. Pode ter sido uma boa dica". E quando seu blog abriu foi a primeira palavra que li - yoga.

Esses dias tenho refletido sobre esse cuidar da alma, o limite nas relações, os tipos de relações...e escrevia sobre isso a pouco.

Gostei de ler, estava precisando ler.

Obrigada!

Nathália E. disse...

Acho que o que mais tem acontecido é que não está se cuidando nem de si e nem dos outros.
E o amor fica cada vez mais adormecido.

Concordo plenamente com teu texto.
Beijos!

Lila disse...

Eita texto bom, mocinho...
Pois é...pq será que é tão difícil acreditarmos qdo o alrme toca? Temos "mania" de nos fazermos de surdos, de acharmos que o tal alarme está com defeito....e qdo isso acontece....sofrimento na certa.
Cá estou eu numa situação dessa...novamente, outra vez...corro e não chego, peço descaradamente e não ganho...e olha que o alarme está berrando, neon piscando, laser atirando pra todos os lados....rs
Pra mim, seu post nem é um post...é um tiro na testa...rssss
Bjkas

RAFAEL disse...

rs rs rs...acho que não canso de falar como gosto de gente inteligente. Não é rasgação de seda, ok...É que pensamentos bem elaboarados e didaticamente explicados, fazem muito sentido pra mim. Belo texto.

Qto a falar de TV, não puxe o assunto comigo, senão terá que me aguentar por horas numa mesa de bar...rs rs rs...e olha que não bebo...então vai ter que esperar as dezenas de coca 0 que vou tomar pra molhar a guela...rs rs rs...esse é lado inutil da minha memória...lembar até oq a Escrava Isaura disse qdo foi quase envenenada pela Rosa...rs rs rs...

Abração amigo...seu blog é sempre um deleite.

RAFAEL disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Edu disse...

Preciso aprender um pouco mais sobre esse tal alarme. Vende na Sta. Ifigênia? Preciso aprender a dizer mais "não" no começo pra não ter que dizer um belo de um "NÃAAAAAAAOOOO PORRAAAAA!!" no final!

Lobo Cinzento disse...

Um dos princípios do bem estar, é exatamente que tudo começa com você mesmo. É impossível tentar passar bem estar para as pessoas, se você não está bem consigo mesmo. E estando bem consigo mesmo, harmonizado com suas energias, só te abala o que você permitir...

Teoricamente isso é fácil, agora na prática... ahauahauahauhau

Um viva para Yoga, Meditação, Reiki, filosofia budista, taoista, confucionista... XD

Marcelo disse...

Às vezes me pergunto como ainda me contenho com certos "intrusos", principalmente da família.

Até um certo tempo, percebia que não era muito atendido através de pensamentos, mas bastou mudar as atitudes que o meu espaço tornou-se seletivo. É sim, começando por nós mesmos, os outros vão, aos poucos, captando as novas "regras" de convivência: proximidade ou distanciamento (ênfase para esta rss).

Poxa, você usa pinho sol? Eu taco logo lisoform! kkkkkkk

Um abraço ex-sumido!

Marcos disse...

Muito bom seu texto, parabens! Penso que o bom da liberdade é você poder ter o livre arbítrio mas acima de tudo ser respeitado. Nossa vida é feita de ciclos e precisamos fechá-los para iniciarmos um novo. A reflexão é a maneira mais honesta para fechar um ciclo de sua vida. Que bom começar um novo!

Mulher Asterísco disse...

Tô precisando sistematizar isso "E a primeira atitude que tomei foi colocar um alarme na porta da minha alma. Intrusos precisavam ser denunciados. Eles têm várias formas: sentimentos, pensamentos, pessoas, assuntos, lugares e por ai vai..."

Michele Moura disse...

E como a gente aprende a amar os outros depois que aprendemos a amar a nós mesmos!

Só quando a gente aprende a amar direito a nós mesmos é que percebemos que até então não havíamos sabido amar de verdade a ninguém...

E isso não é pessimismo nem egoísmo, mas uma constatação honesta.

grande beijo, meu amigo querido

Cris disse...

Oi! Chegando por aqui....rs
Antes de mais nada super obrigada pelas suas palavras. Agradecer é tão importante quanto pedir!

Seu texto é um banho na alma. Uma reconstrução, um aviso de alerta, um sinal de que a alma é tão viva quanto o corpo ou...muito mais que o corpo. O corpo morre. Tem fim. A alma, não.

Sabe, quando me bate essa sensação de que alguma coisa ou alguém está invadindo a minha alma e pisando nela com força, machucando lugares que eu não permito e não quero, fazendo dela objeto de uso próprio eu costumo, como vc, me afastar.Pelo menos eu tento. Vou para o sítio e no meio dos iguais a mim ( animais....rs) procuro meu norte novamente!
Pena que o mundo real não permita que eu vá sempre que necessite ou gostaria.

beijo grande pra vc!

Daniel disse...

Oi Robson,
Tudo bem?
Gostei do blog e daqueles quadrinhos no final do texto indicando posts anteriores. Onde acho isso para colocar no meu.
beijos de Londres
Dan

Ava disse...

Incongruente... Bem, acho que mais irreverente...rs

Voce é um mixto de uma intolerência sadia, aliada a um sarcástico senso e humor...rs

E claro, dono de uma verdade absoluta, ao abordar essa "invasão", de que somos vítimas, por pessoas que não sabem deixar à porta da nossa alma, as sandálias enlamenadas...

Fiquei aqui imaginando a sua varandinha...rs

Acho que me candidataria a uma visita monitorada...rs

Querido, brinco, mas é apenas para descontrair...

Um post muito bem escrito e que aborda um assunto seríssimo. Afinal, até onde nos deixamos invadir?


Beijos...muitos...

Daniel Savio disse...

Cara, a minha alma está mais para terra maldita, pois o que tem de resto de sentimento lá...

Hua, kkk, ha, ha, brincadeira com um fundo de psicose e verdade.

Fique com Deus, menino Robson Schneider.
Um abraço.