quarta-feira, 22 de outubro de 2008

PUTZ!!

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Essa postagem deveria ser pra comemorar minha volta ás caminhadas... mas não será, vou desabar nela a torração de saco, pela qual passei hoje, aliás ontem.
Ah! segunda-feira o dia de todos os inícios, me preparei para o grande retorno! recarreguei meu inseparável Mp3, troquei o repertório - o que nunca é fácil - pois se fosse ouvir todas as músicas que programo numa caminhada só, precisaria ir a pé pra Serra talhada.

Pois bem, deu o horário... e meu corpo dizia:

- Vá! ... mas vá amanhã ou então deixa para dia primeiro de Janeiro, é um ótimo dia pra isso também...Fui mais forte e venci a letargia sedentária que queria se apoderar de meu corpo ou ficar nele.

Tudo ia muito bem, ja estava me sentindo meio endorfinado, até que uma coisa sai fora do script...

Preciso voltar ao passado aqui e me lembrar de tempos nérdicos, pré-adolescentes, mudanças cruéis, onde minha fase garotinho bonito, desapareceu completamente entre pêlos, voz, e algumas espinhas.E na mutação sobrou um palito de 44 Quilos, com um estranho cabelo meio ressecado penteado pro lado e um uniforme escolar desenhado pelo diabo.

Cara que fase sinistra! ... e meus amigos? tão "strangers" quanto eu, eles eram normalmente muito acima do peso ou abaixo dele, ou usavam óculos fundo de garrafa, ou era um menino que fui descobrir que era menina no segundo semestre, olhando a carteirinha que ela?! deixou sobre a mochila, enquanto ia bater uma pelada com os outros moleques... outros?!
Bem nessa fase tem sempre o bonitão popular da classe, que na minha turma, não era muito chegado a beleza, mas tinha bom papo e era inteligente (?) ou as meninas davam cola pra ele?! agora ficou uma dúvida no ar?! sei lá... mas o que sei é que ele era muiiito popular até em outras salas e eu... invisível até na minha.

O que me intrigava é que ele era apenas simpáticão, embora feioso, mas fazia muito sucesso com as meninas, professores e com ele mesmo claro! e eu achava que era preciso muito mais do que isso pra fazer algum sucesso, embora isso pra mim fosse irrelevante e altamente suspeito, pois pra quem tinha medo de responder até a chamada em voz alta...

Passando essa fase, eu já estava maior e menos esquisito, mas continuava um palito e o cabelo menos pro lado, já havia perdido contato com todos esses colegas e anti-colegas fazia algum tempo.
Lembro-me que certa vez subia a escadaria Maria Ortiz, para uma consulta médica, na cidade alta e estava acompanhado de minha mãe. Lembro também de estar momentaneamente surdo dos dois ouvidos por conta de uma otite das brabas - e adivinhe quem vinha descendo as escadas e nos encontra no meio?! o pop star da minha antiga sala de aula! sim ele mesmo, em carne e osso...Muito simpático até se lembrou de mim e me estendeu a mão, falando alguma coisa que para meu estado, era pura mímica - pois não ouvia nada - e ele muito constrangido olha pra minha mãe e pergunta - e não sei como, mas isso eu entendi:

-Ele tem algum problema?! que traduzindo era: virou autista? falando assim parece até que é opção né?! Minha mãe explicou da otite e eu me senti mais idiota ainda com a cara de pena que ele fazia ...Coitadinho além de mudo agora ficou surdo!Não acredito em Karmas, reencarnação e coisas do gênero, mas se acreditasse, esse cara faria parte de algo que eu estaria pagando por essas bandas de cá...tipo, encontros cíclicos, que teremos que fazer até que um dos dois - no caso eu - seja purificado e suba um degrau no jeito pop de ser.

saindo do flash back e voltando para hoje e para minha Caminhada - "the return", atravesso curiosamente a frente de um hospital e quem pula na minha frente?! surgindo do nada, parecia me esperar ali de tocaia desde aquela época: ele!!! meu - agora mais velho - colega pop star!

-Olá Robson!! quanto tempo?!! me estende a mão...e eu tive quase um "Deja vu", pois estava de fones nos ouvidos e a cena voltou a minha mente... Rapidamente os arranquei e respondi logo, antes que ele pensasse que eu tinha ficado surdo mesmo.

Fiz as perguntas que se faz nessas horas : Como vai? o que faz da vida? casou? e ele respondeu a todas e quando achei que fosse fazer o mesmo comigo, me olha de cima abaixo e faz aquela cara que fez anos atrás e exclama em tom baixo e cheio de perplexidade:

- Caramba como você engordou hein?!!.Nessa hora de fato, desejei ser surdo e saber linguagem de sinais, ah! e como desejei...
A figura tinha duas armas a seu favor que naturalmente neutralizaram qualquer comentário meu, até um obrigado que fosse...

A primeira: ele é daquele tipo "felicia", sim, bem efusivo! se você leu meu post sobre isso sabe como me comporto na presença de gente assim...sabe aquele coitado do "Ken", namorado da Barbie, que quando cai nas mãos de garotinhas malvadas, vira uma verdadeira "drag queen" de tanta pintura que elas passam nele, putz!!A segunda arma era aquele dente esverdeado, que ele tem desde a época de escola, que me fez lembrar o motivo pelo qual a maior lembrança que tinha dele era a boca, pois assim como era antes foi agora... não consegui tirar os olhos daquela esmeralda.

Quando comentou de minha "Gordura"- que nem é tanta assim- me deu um rápido tchau e foi embora... e sai dali pensando:

- Daqui há muitos anos vou estar velho e provavelmente terei uma bengala e ai se encontrar com ele...

Mas graças a Deus meu fiel escudeiro Mp3, mais do que depressa lascou a música que fecha a trilha sonora de "Hair" e ao som de um coro hippie/gospel, escuto...Let the sunshine! Let the sunshine in! The sunshine in!!... que assim seja em mim e no meu ciclico e pouco educado amigo pop star.

Mas no final o que importa é que voltei a caminhar, OPA! quase esqueço, houve outra coincidência ainda...

Encontrei minha mãe no trajeto de volta, fazendo a caminhada dela também, e agora concluo que poderia ter sido pior, ainda bem que ela não estava comigo no tal encontro, pois ele poderia perguntar pra ela se referindo a mim:

- Além de surdo, ele tem problemas de compulsão alimentar?! veio fazer redução?!


Observação importantíssima: estou apenas uns 10 quilos ou menos, acima de meu peso normal, só pra constar, o moço se lembrava de mim com corpo de adolescente da etiópia.O tal menino que era menina na verdade, mais tarde vi um notícia no jornal que estava se destacando no futebol feminino, usando o apelido de "Pelezinho".

17 contribuições para o avesso do Blog:

Beto Canales disse...

hehehehehe

Dama de Cinzas disse...

Bizarro! Eu encontrei com alguns algozes da minha adolescência, nada muito traumático. Só percebi que tinham virado seres humanos comuns... rs

Beijocas

Afobório disse...

olá.


gostei robson, achei que escreveu de um jeito descontraído.

tive essa sensação.


sorte e luz.

felipe lima disse...

Você podia ter dito 'E daí?'

Afobório disse...

claro robson.
quero agradecer os seus elogios, e dizer que para mim é sempre um prazer ler o seu blogue.

gosto da maneira como escreve, devo admitir que sempre me surpreendo por aqui... tem muita versatilidade para escrever.

obrigado e volte sempre.


sorte e luz.

Adriano Queiroz disse...

Robson o cotidiano nas suas mãos ganha brilho e humor.

Hehehe

Abraços.

Jana disse...

Hahahaha, que foda.
Sei bem como é.
Acho que todos sabem.

A gostosona-pop-star da minha turma engordou, casou e desapareceu.
Hoje ela tem uma bunda imensa e ninguém mais lembra dela.

Bem, tive mais sorte que você neste quesito. Hahaha.
Abraços!
:)

Beatriz disse...

Depois de boas gargalhadas devo dizer que a.d.o.r.e.i o teu post. Incrível a facilidade que tens de descrever uma cena e de colocar um humor incrível na narrativa. Uma excelente maneira de começar o dia.

Te deixo um raio de sol para iluminar o teu dia (toda a trilha de Hair é maravilhosa! Excelente escolha para tua caminhada).

Beatriz disse...

Meu querido, esqueci de agradecer o convite que me fizeste de postar alguma coisa no Pensandoarte. Vou pensar a respeito, viu? Grata pela consideração.

CARLA ROCHA disse...

Querido amigo isso me fez lembrar uma frase que ouvi ontem: "No final é assim, ado,ado,ado, cada um no seu quadrado" - E a vida continua... Obrigada pelos comentários lá no blog! Beijo grande

Toon disse...

me desculpe por retribuir só agora o post, obrigado por ter lido. (:
tambem gostei muito daqui!

Mary West disse...

Eu bem que queria ter a oportunidade de voltar aos meus tempos de escola do jeito que estou hj. Naum foi muito produtivo antes. :)

T disse...

nossa
que canto interessante!
adorei o modo como se expõe, e é criativo!
volto sempre!
bjs

Toon disse...

ahuahuahu

obrigado mais uma vez pelos comentários. e tambem concordo com você, não é por ser homem que preciso ser um babaca..
como uma amiga mesmo disse esses dias no msn: 'eu sou homem o suficiente pra adimitir que tenho sentimentos'. vou favoritar o seu blog. valeu, abraço.

Conde Vlad Drakuléa disse...

Ahá foi à esse sensacional post que me referi em um comentário anterior!
Isso é o que eu chamo de "encosto"!!! Nessas horas que um bom pastor alemão treinado para matar e não deixar pistas faz uma tremenda falta!!! No caso desse realmente ele "não virou um ser humano comum"!!!
Que tal comprar um cãozinho??? Eu garanto que esses tipos não vão mais te assustar, é garantido!
Grande abraço!

Robson disse...

Os meus algozes da adolescência pelo visto não ficaram tãao comuns assim não... hehehehehe

Quanto ao Pastor alemão, é de minhas raças preferidas...boa idéia
Conde ! hahaha

Adriano Queiroz disse...

Robson postei microconto-poema completo no meu blog.

Obrigado pela contribuição.

Abraços.