quarta-feira, 5 de novembro de 2008

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Deus me livre e guarde! gente que vive pra chamar a atenção é um saco! quanto a indivíduos com esse perfil, tenho estado na configuração : Tolerância zero!
Sei que não é nada legal intolerância, mas considero na mesma proporção o "Pare o mundo que eu quero ficar e encher o saco".
Tem gente que se recusa a amadurecer, compete até com a sombra, na tentativa de atrair a atenção alheia.Não importa o tipo e sim que funcione.
Tenho uma amiga* que defende a tese de que a admiração se divide em duas modalidades:
A boa...
-Nossa como te admiro!
E a ruim...
- Nossa me admira você!
Tais indivíduos se beneficiam das duas pra conseguir seus intentos egocêntricos, são capazes de cortar os pulsos com barbeador descartável, fazer comprimido efervescente virar sublingual e babar, babar e babar... E se apenas a carrocinha aparecer pra recolher- tá de bom tamanho, o difícil é alguém querer resgatar em até três dias.
Esses são aqueles que brincam de se afogar, adoram ser lenda urbana, adoram sumir do mapa e adoram aparecer depois, com cara de ressurreição ou insurreição. Amam ficar catatônicos ou monossilábicos, assim como amam monopolizar e fazer o "monólogo de mim mesmo" chamando pra si os ouvintes incautos e até mesmo bem intencionados.
Viram empresários de suas doenças físicas e emocionais, potencializando-as ao ultimo grau, para que elas - as doenças - os auto-justifiquem e sejam "abacaxis molotov" pra quem estiver pela frente, disposto a descascar ou ser descascado.
Acho que essa necessidade de chamar atenção, pode e deve ser usada sempre de forma produtiva.

Nada que um bom curso de teatro, canto, artesanato - ou sei lá - não resolvam.
O palco - por exemplo - é o lugar ideal pra resolver tal deficit de atenção, lá os aplausos são justificados e as vaias também... nesse caso melhor pra quem vaia, pois no coletivo passam batidos sem chance de represálias nos bastidores.

Deixando bem claro que não me refiro a quem sofre de depressão e luta pra sair dela, mas sim daqueles que sofrem de "criancisse com agravante de chatice crônica", e lutam pra permanecer nela.
* Citação de Gislene Santiago, uma famosa cantora lirica e grande amiga que abandonou os palcos pra cuidar de sua filha lalá, mas se bobear ela volta...
Hoje se dedica tambem ao preparo de cantores que um dia serão famosos, e ricos, e muito gratos, e lhe farão um busto. Falando nisso ela tambem assistiu Elvira, mas não se aventura em tais malabarismos , o canto lhe basta.

19 contribuições para o avesso do Blog:

Luiz Gonzaga disse...

Criancisse é brabo! Principalmente quando vém de pessoas que você considerava "maduras".
Mais o pior são essas que se fazem de coitadinhas para aparecer.
Abç.

Cara de 30 disse...

Isso é uma coisa muito chata mas que acontece com uma periodicidade maior do que inicialmente pensamos acontecer. Infelizmente a "síndrome do peter pan" é bastante presente em nossa geração.

Beto Canales disse...

Muito inteligente a citação de tua amiga.

Andréa disse...

Postei um texto dias atrás falando de algo parecido (http://andreamdiniz.blogspot.com/2008/10/no-ouo-no-vejo-no-falo.html).
Mas duro mesmo é ter de conviver com as versões piratedas de Atlas, aquela figura mitológia que carregava o mundo nas costas...
E haja ouvidos para tanta reclamação!!

Bão,
Andréa

Adriano Queiroz disse...

Concordo.

Abacaxi Molotv é boa.

hahaha

Abraços.

Nem Li disse...

Isso é carencia.

eliane disse...

Conheço alguns casos que se enquadram.
É dose e cansa muito.
Mas usar comprimidos efervescentes virarem sublinguais e babar, babar, babar...bá, essa eu não conhecia.
Genial.
abraços

Dama de Cinzas disse...

Vc tá revoltado mesmo!

Conheço algumas pessoas assim...

Beijocas

Késia Maximiano disse...

nossa!!! =/

Conde Vlad Drakuléa disse...

Estes indivíduos nem Fróids explica... Mas eu posso tentar um pouco, modestamente é claro:
"A palavra deriva do latim ego (eu) + centro (centro); é a tendência pessoal exagerada em considerar tudo sob o próprio ponto de vista e em fazer de si próprio o centro do universo; subjectivismo."
São egoístas que na maioria das vezes nem percebem o defeito que tem... Não se interessam realmente nem pelo mundo nem pelos outros, mas apenas os vêem como coisas a serem usadas.... O que mais me irrita no egocêntrismo, aliás me irrita mesmo isso, é o fato deles agirem como "donos da verdade absoluta", desse modo as únicas regras válidas são as deles... Em minha opinião isso é puro "atraso emocional", mas eu considero duas coisas bem diferentes e distintas, uma a "individualidade" e outra o "egocentrismo" que pode ser descrito também assim:
Egocentrismo= Narcisismo; Não diferenciação entre a realidade externa e os
produtos da fantasia infantil; Desenvolvimento excessivo do sentido do "eu".

Enfim, é isso aí, um mega-abraço Robson, e excelente quinta para ti e todos aí.... Voei!

Robson disse...

Nooosa Conde... que bela composição desse avesso aqui! aliás todos os que escreveram...

Nathália disse...

E uma coisa incrível é que nunca se pode confiar em tais pessoas.
Nunca mesmo.
Essa é uma daquelas regras que não tem exceção.

Beijo!

Jana disse...

Conheço tipos assim.
Aliás, quem não conhece?
E quer saber?
Mando-os, gentilmente, às favas.

Um abraço Robson!
:)

Michelle Dangeli disse...

Então. Pessoas assim são bem cansativas, e geralmente beeeem melindrosas. E eu não tenho muito saco. Simples. Não dou audiência, pra esse tipo de gente. Indulgência é um bom remédio. Melhor do que passar raiva.

Michelle Dangeli disse...

E aí, pegou o meme. É pra vc responder, hein. Gostou do abacaxi molotov que eu te dei de presente,hehehe.

nina disse...

Nossa, como vc me admira!
rsrsrs, brincadeira!
Quero falar da tua filha. Ela tem 10 anos, nao é? Mario prata eh otim, mas também sugiro, como opçao de leitura, o filho dele, o Antonio Prata. Sua menina deve ser uma garota esperta, garanto q ela vai amar. Bjao!

Gui Sillva disse...

muita gente só querendo aparecer nos dias de hoje.


ps.: primeira vez aqui!

Mary West disse...

Tem gente que acha que o umbigo é o umbigo do mundo. Manha é uma coisa, imaturidade é outra mesmo. Nessas horas respira e pensa o que gezus faria? :D

felipe lima disse...

Às vezes, honestamente, não consigo diferenciar uma pessoa 'madura' de uma 'imatura'. Acho a separação muito tênue.